24.6.08

Cumplicidade


Ser cúmplice,

Estar sempre disposto a abrir mão de certas coisas,

Cerrar os lábios guardando segredos...

A cumplicidade... o maior sentimento. Olhar nos olhos do outro e saber quais palavras estariam saindo de sua boca naquele momento... reconhecer os diversos tipos de olhares que saltam dos olhos ora aflitos ora alegres...

Ser, estar, permanecer, ficar. Ficar em silêncio nas horas de tristeza e melancolia. Somente abraçar, ceder o ombro, não sem repreensões cabíveis, mas sempre cedendo o ombro, ouvindo.

Tatuei cumplicidade, encontrei com quem dividir esse sentimento dos mais nobres, coisas que só estão entre nós, no nosso espaço, no nosso mundo.

Lá fora existe um mundo imenso, louco, cheio de informações e angústias. Mas chega de olhar para ele, as respostas estão dentro dos nossos mundos, dentro do nosso ser e é sempre bom encontrar alguém que nos ajude a buscar algumas respostas que sozinhos não encontraríamos jamais...

2 comentários:

Leonardo Gomes disse...

A cumplicidade nos dias de hoje está em extinção!!!
Parabéns Deia pelo texto!
Bjos

Sabrina disse...

hoje falta cumplicidade no mundo. pois não há tempo. não há tempo para compreender. não há tempo para abraçar. não há tempo para perdoar.
torço para que os poucos que cultivam este sentimento possam germiná-lo no mundo.
um beijo!
:)
obs.: muito obrigada pela visita no suspiro, volte sempre, és muito bem vinda! eu também gostei muito daqui, e voltarei!